Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Harmonização’ Category

Neste feriado resolvi, por conta do tempo frio, fazer algo que há tempos eu não fazia: Comer fondue e beber um bom vinho branco, ao invés do tinto. Confesso que mesmo sabendo das regras e que o correto para acompanhar o fondue é o vinho branco, acabamos muitas vezes preferindo o tinto pois é o vinho preferido das pessoas, inclusive o meu.

Sabendo que íamos comer um fondue, fui comprar um bom vinho branco para relembrar esta harmonização.  Fui atrás de um branco não tão amadeirado, mas com um certo corpo para não se perder no queijo do fondue. Acabei pegando um vinho que eu nunca havia tomado o Trio, da Conha y Toro, que é feito com Chardonnay, Pinot Blanc e Pinot Grigio, safra 2008. Já conhecia o Trio Tinto, mas este branco ainda não. Um ótimo vinho pelos R$ 42,00 que paguei. Tomei antes de comer o fondue para poder analisar direito e me surpreendeu. Um vinho com muita fruta tropical no nariz, especialmente abacaxi e uma madeira de fundo bem balanceada. Na boca, boa acidez, bem equilibrada com o álcool e além das frutas tropicais que comentei, um leve toque cítrico, que deve vir da Pinot Grigio.

Sobre a harmonização, não me arrependi de “voltar às origens” e seguir a cartilha do casamento entre comida e bebida. Realmente não é por acaso que o vinho branco é a combinação perfeita com o fondue. Não que as vezes que comi com vinho tinto foram ruins, pelo contrário. Mas desta vez deu para sentir muito mais o sabor do queijo e a acidez do vinho, que geralmente é maior nos brancos, ajudava a realçar estes sabores e o mais importante, sem se sobrepor ou ficar aquém do fondue. Ou seja, um belo jantar, seguindo a cartilha da harmonização e ainda por cima conhecendo um vinho novo, o que é sempre interessante para qualquer enófilo…

 

Se posso então dar uma dica, esta é: Fondue com vinho tinto é muito bom! Mas fondue com vinho branco é sensacional!!!

 

CHEERS!!

Anúncios

Read Full Post »

AMIGOS,

DEPOIS DE APENAS 8 MESES DE BLOG, RECEBI A GRATA NOTÍCIA DE QUE O ENODÉCO FOI INDICADO AO PRÊMIO TOP BLOG 2009, QUE PREMIARÁ OS MELHORES BLOGS NACIONAIS.

A PRIMEIRA FASE É UMA VOTAÇÃO ABERTA AO PÚBLICO. ISTO QUER DIZER QUE VOCÊ, QUE ESTÁ LENDO ESTE POST, PODE VOTAR NELE. MAS SÓ VOTE SE GOSTAR DO BLOG, CLARO!
É SÓ CLICAR NO LOGO DO PRÊMIO AO LADO =>=>=>, COLOCAR SEU NOME E SEU E-MAIL E CONFIRMAR DEPOIS NO LINK QUE RECEBERÁ POR E-MAIL. É MUITO FÁCIL!

MAS JÁ QUERIA AGRADECER A TODOS OS LEITORES PELA CONFIANÇA, FEEDBACKS, INDICAÇÕES E TUDO O QUE AJUDOU O BLOG A SER INDICADO AO PRÊMIO! PARECE DISCURSO DE POLÍTICO, MAS FAZER O QUE NÉ?

OBRIGADO E SEMPRE CHEERS!!!

Read Full Post »

Amigos,

Seguem mais sugestões das importadoras sobre vinhos para servirmos na páscoa, que é uma data bem sugestiva para harmonizações de vinhos com bacalhau, peixes, frutos do mar e chocolate! Seguem os links de mais 3 importadoras (Além da Wolrd Wine que eu postei na semana passada) que estão fazendo sugestões específicas para esta data.

Caso alguém saiba de mais alguma, me passem por favor para podermos dividir com os leitores do Blog.

Na Enoteca Fasano, as sugestões seguem abaixo:

.:. Porto Magalhães Ruby Special Reserve DE R$ 145 POR R$ 130,00 (Porto)
.:. Dorna Velha DOC 2007 DE R$ 79 POR R$ 71 (Tinto)
.:. 1754 – Boa Nova 2001 DE R$ 103 POR R$ 93,00 (Tinto)
.:. 1826 – GRAN CHARDONNAY 2005 DE 67 POR R$ 55,00 (Branco)

Outras sugestões:

http://www.mistral.com.br/pascoa2009/

http://www.vincivinhos.com.br/dept.aspx?idDept=787&src=bnppascoa

http://www.grandcru.com.br/kitspascoa.php

CHEERS!!

Read Full Post »

Aproveitando a proximidade da data, resolvi dedicar alguns posts a isto e falar sobre vinhos, páscoa e chocolate. O primeiro foi ontem, sobre o curso Vinho & Chocolate da Salton.

Agora, sem a menor intensão de fazer “jabá” ou coisa parecida, mas sim de informar e ajudar os que estão procurando vinhos para servir num almoço ou jantar de páscoa, coloco abaixo algumas dicas da World Wine.

A páscoa é a terceira data mais importante para o consumo de vinhos entre as datas comemorativas, só perdendo para o Natal e o Dia dos Pais. Isto porque a páscoa está associada a reuniões e almoços em família. Por isto, a importadora aproveita essa data para sugerir vinhos que proporcionam a perfeita harmonização com pratos típicos da ocasião. No cardápio da Páscoa são elaborados pratos com peixes, frutos do mar e a grande estrela do consumo, o bacalhau, que combinam com vinhos brancos, rosés e tintos. Além disso, a World Wine preparou uma seleção de vinhos de sobremesa para saborear as delícias que complementam a refeição entre os familiares. Para facilitar, seguem sugestões de harmonização de vinhos para a Páscoa:

.:. Branco: Carm 07 – CARM – Douro – Portugal – R$60,00. Este frutado branco do Douro, com grande frescor e marcante caráter mineral, mostra-se a harmonização ideal para pratos à base de frutos do mar tão típicos da Páscoa. Ensopados ou grelhados mexilhões, vôngoles e peixes saborosos ficam mais agradáveis ainda com o Carm 2007.

.:. Rosé: La Joya Rosé 07 – Viña Bisquertt – Colchagua – Chile – R$37,00. Rosé elaborado a partir das uvas Cabernet Sauvignon vindas da excelente região chilena de Colchagua, tem grande elegância e ótimo corpo para acompanhar saladas verdes com frutas, entradas à base de carnes brancas, além de ser ótimo para pratos com salmão.

.:. Tinto: Ervideira 06 – Ribeira da Ervideira – Alentejo – Portugal – R$49,00. Além de possuir uma gastronomia muito interessante, o Alentejo é também uma das principais regiões produtoras de vinhos de Portugal. Mas sem dúvida o grande destaque é a saborosa harmonização do tinto Ervideira com pratos à base de bacalhau, como o típico Bacalhau à Gomes de Sá.

.:. Tinto: Château Meyre 04 (Cru Bourgeois) – Ch. Meyre – Bordeaux – França – R$ 86,00. Para acompanhar um outro típico prato da Páscoa, o cordeiro assado, selecionamos um clássico Bordeaux. Elaborado com as famosas uvas Cabernet Sauvignon e Merlot, o Château Meyre é certamente uma aposta segura para uma festiva refeição em família.

.:. Sobremesa: Porto Tawny – Casa Santa Eufêmia – Porto – Portugal – R$72,00. O Porto Tawny é um clássico na harmonização com algumas sobremesas típicas de Páscoa, principalmente chocolates. A potência e a doçura equilibradas deste fortificado ajudam a tornar inesquecível a harmonização com bombons, ovos de Páscoa e barras de chocolate.

.:. Sobremesa: Madeira Doce 5 anos – H.M. Borges – Madeira – Portugal – R$63,00 Este vinho fortificado produzido na Ilha da Madeira possui aromas de melaço de cana e frutas confitadas. É uma ótima opção para harmonizar com bolo de frutas cristalizadas como a Colomba Pascal, Pastiera di Grano, ou simplesmente para finalizar bem uma refeição.
CHEERS!!

Read Full Post »

Este é um ítem importante e muito difícil de se botar em prática. Vejamos por que:

O recém-nascido, por exemplo, está preparado para o gosto doce, que é o leite materno. Mas à medida que o tempo passa, ele precisa passar por um aprendizado nem sempre muito fácil de se acostumar com salgados, azedos e amargos, quando começamos a introduzir papinhas, frutas e outras comidinhas em suas dietas. E certamente o amrgor é o último a ser aprendido e acostumado.
Para nós, o amargor é quase sempre um sinônimo de algo desagradável, talvez pela referência que tenhamos de venenos e afins. Dizem que 25% da população apresenta uma sensibilidade acentuada para o amargor.
Um fato curioso, que talvez nunca tenhamos reparado: Assim como o salgado, o amargor acentua-se com o frio, o que explica porque muitos vinhos tânicos devem ser servidos a uma temperatura mais elevada. Cafés e chás são servidos quentes por este mesmo princípio.
Porém, no vinho o amargo é costumeiramente associado aos taninos e quase sempre confundidos com a adstringência, o que não é totalmente verdade. Neste sentido, o amargor é uma sensação gustativa e a adstringência, uma sensação táctil. Conseguem diferenciar?
Na harmonização, precisamos tomar cuidado para não sobrepormos um ao outro. É sempre bom termos na cabeça a seguinte frase: Amargor no vinho multiplica o amargor da comida.
Comer uma carne ao ponto com um vinho bom, com bastante taninos é uma coisa agradável e correta. Comer esta mesma carne um pouco mais passada com este mesmo vinho será diferente, pois os taninos acentuarão o amargor do grelhado excessivo da carne.
Então, atenção ao amargor! Ele pode matar sua comida e seu vinho se não for bem combinado.

CHEERS!!

Read Full Post »

No post passado falei sobre a importância do equilíbrio entre o peso do prato e do vinho. Agora, vou comentar um pouco sobre a intensidade de sabores e aromas do vinho e dos pratos, para que nenhum se sobreponha ao outro.

Podemos ter um prato leve, mas fortemente condimentado. E podemos ter um prato mais pesado, porém sem muitos temperos e por isto menos intenso. Esta é a diferença que temos que ter na cabeça quando falamos em PESO e INTENSIDADE.

Como exemplos, podemos citar um prato leve e intenso, como um camarão à provençal que combinaria perfeitamente com um vinho bem aromático e intenso, como um Chardonnay ou Sauvignon Blanc levemente amadurecido em barricas. Neste caso, imaginem pegar este mesmo prato e harmonizar com um Cabernet Sauvignon ou um Malbec? Ou pegar um prato como um Fettuccine à Bolonhesa, com parmesão, bebendo um borgonha (Pinot Noir) bem leve. Concordam que no primeiro exemplo o vinho mata o prato e no segundo o prato mata o vinho? Então, estes são exemplos em que a intensidade é um fator importante para a harmonização!

CHEERS!!

Read Full Post »

Como eu comentei no primeiro post sobre harmonização, existem vários fatores que influenciam na escolha do vinhos que vamos beber em nossas refeições. Cada semana falarei sobre um destes fatores. Então vamos lá:

O PESO do prato é talvez o fator mais importante que devemos levar em consideração. E isto vale para vinhos brancos e tintos, pois não necessariamente os vinhos brancos são sempre mais leves que os tintos. Há alguns vinhos brancos mais encorpados e que “enchem mais a boca” que alguns tintos e devemos sempre lembrar que a “cor” do vinho, neste caso não é o mais importante. Este fator é geralmente o que mais tem chance de dar errado em uma harmonização, pois se vamos comer por exemplo um cordeiro, que é uma carne mais pesada, não podemos escolher um Pinot Noir para termos em nossas taças pois não sentiremos todo o potencial do vinho, já que cordeiro vai ter um sabor muito mais forte e vai se sobrepor ao vinho. Assim como não podemos comer um peixe leve como um St. Pierre ou uma pescada e pedir um Cabernet Sauvignon, que é um vinho mais encorpado e bem marcante na sua força. Neste caso, o vinho vai matar o peixe.

É por isto que temos que equilibrar pratos e vinhos primeiramente pelos seus “pesos”, para que eles convivam harmoniosamente em nossas bocas e tenhamos uma refeição mais completa em sensações e sabores.

Exemplos: Cordeiro Assado com tintos encorpados como Franceses de Bordeaux, Espanhóis da Rioja, Portugueses mais maduros e tintos do novo mundo mais alcoólicos. Frutos do mar com brancos secos ou mais aromáticos, podendo ser espumantes ou frisantes. Sauvignon Blancs e Chardonnays sem muita passagem por carvalho, que os deixam mais encorpados, são boas pedidas. E podemos também citar Rosés em geral e dependendo dos temperos e intensidade dos frutos do mar, até um Pinot Noir bem leve pode ser uma boa pedida.

CHEERS!!

Read Full Post »

Older Posts »