Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Indicação do Amigos’ Category

Como sempre foi, este blog é aberto para os amigos escreverem, comentarem e fazer o que quiseresm! Até falar mal (se não tiver palavrões…), o espaço tá aberto, afinal esta é a função de um blog e particularmente do EnoDeco! O texto abaixo foi escrito pelo grna de amigo e enófilo Edgard Calfat, um cara que realmente gosta e sabe o que é vinho bom! Ele comentou de uma degustação que fizeram, achei bacana e ele acabou fazendo um texto para compartilhar com todos! Ed, valeu e sempre que quiser, pode escrever mesmo!

CHEERS!!

“Semana passada tivemos mais um jantar, ocasião em que juntamos a “turma do vinho” sem um tema específico. Fomos no Piseli, com o serviço impecável do Fernando (um dos sommeliers do lugar).  Todos os vinhos estavam ótimos, como de praxe com essa turma, mas com duas grandes surpresas.

Começamos com uma Champagne Ruinart Rosé. Impecável e perfeita para o início da noite. Na sequência veio a 1ª grande surpresa: Sol de Sol Pinot Noir 08. O conhecido e reconhecido ícone sul-americano da uva Chardonnay Sol de Sol lançou sua 1ª safra de Pinot Noir. Grande surpresa, pelo que poderia ser um outro vinho desta vinícola tão gabaritada. Mas a surpresa para por aí…um Pinot muito sutil, de cor bem clara – lembrando muito mais um bourgogne na cor e um neo-zelandês mediano no aroma e paladar – diferente dos potentes Pinots chilenos. O que alguns poderiam chamar de feminino, refinado, sutil, etc, nesse caso eu chamaria de quase inexpressivo. Pelo preço, há opções bem melhores, tanto no Chile quanto na Argentina.
Depois abrimos juntos o San Pedro Cabo de Hornos 03 e o Santa Rita Casa Real 03, ambos possivelmente entre os top ten chilenos. Por serem da mesma safra a comparação foi pertinente. No início o estilo parecia o mesmo, ainda que cada um com suas características. Depois de 30 min no decanter, o Cabo de Hornos se destacou pela elegância, ainda que muito potente, enquanto o Casa Real além de ligeiramente mais complexo, estava extremamente intenso e persistente.

Terminamos a noite com a maior surpresa de todas. O vinho veio com o rótulo coberto, o que, é verdade, já induz a pensarmos que se trata de um grande vinho. Todos suspirando e arriscando palpites diversos…Chile, Argentina, Austrália e até Portugal. Gafes à parte, nesse caso elas foram aceitáveis…era um brasileiro: Miolo Sesmarias 2008. O melhor brasileiro que já provei. Soube nessa noite que esse vinho venceu em degustação às cegas com outro grupo o Almaviva e o Clos Apalta. Pode parecer um exagero, mas o fato é real e o vinho, apesar de incríveis 270,00, merece ser provado. No mínimo para muitos saírem da ignorância sobre o potencial dos vinhos nacionais.
 
 
– Sol de Sol Pinot Noir 2008
– Sta Rita Casa Real 2003
– Cabo de Hornos 2003
– SESMARIAS 2008

Read Full Post »

Mais uma indicação do nosso fundador da coluna “Indicação dos Amigos”, Alexnadre Junqueira. Desta vez é um Shiraz Australiano. O vinho é o ANGOVE SHYRAZ 2006 – McLaren Valley.

Disse ele: “Tomei esse vinho australiano no final de semana e gostei! É um vinho para quem gosta de shiraz do novo mundo. Começa um pouco alcoólico, mas já com um bom paladar. Tem na World Wine por R$ 79,00.

Quem quiser ver o site deles, acesse http://www.angoves.com.au/usa/products/display.html?wine=USVISE_MCVASH

Junqueira, obrigado novamente pela indicação para a coluna que vc idealizou!

 CHEERS!!

Read Full Post »

Amigos, temos aqui mais uma bela indicação, desta vez da portuguesa, portuguesíssima Ana Lucia Guedes (ou seria Carminetti? rs.)que não poderia vir em hora melhor. Vejam por que:

 
” Para quem é daqueles que como eu, não têm como regra que para acompanhar peixes, incluindo-se aí o bacalhau, há de se consumir um branco, uma ótima pedida é o Crescendo Tinto 2006 – Altas Quintas.
Um alentejano que fugindo a regra da maioria dos portugueses (encorpados e de sabores mais fortes) é um vinho bem ligeiro que acompanha muitíssimo bem um (bom) prato de bacalhau.

Eu particularmente adoro os portugueses especialmente os que levam a Touriga Nacional. Imagino que este vinho não leve ou apresente bem pouco desta cepa por seu caráter especialmente frutado. E isto foi o que me surpreendeu. Diferente da maioria dos vinhos que estou habituada a gostar, ele me conquistou exatamente por sua particularidade e dessemelhança.”

Aninha, obrigado pela dica e não poderia esperar de vc algo diferente que não fosse um legítimo portugues…

O Altas Quintas Crescendo Tinto 2006 é importado pela Decanter e custa R$ 66,00.

CHEERS!!

Read Full Post »

Esta semana já tivemos mais uma indicação de vinho! E uma indicação que eu particularmente concordo, apesar de nunca ter colocado este vinho como o “Vinho da Semana”. A indicação veio do palmeirense (Ninguém é perfeito…) Nando Rossi, com um bom branco chileno. 

Trata-se do Montes Selección Limitada Sauvignon Blanc 2009, poduzido pela gigante e excelente Viña Montes. Um excelente custo-benefício, que sai por R$47,00 na Mistral. Abaixo o comentário dele sobre o vinho:

“Não tenho argumentos muito enófilos, mas em termos leigos achei este vinho muito saboroso e fresco, muito gostoso mesmo. Para mim, um dos melhores brancos da Amércia do Sul que já provei, e olha que eu gosto dos Brancos. Achei o custo benefício excelente!”

Nando, aqui não tem esta de ter “argumentos muito enófilos”. A idéia é: Bebeu, gostou, indica. Só isto…

Valeu pela indicação e sempre que quiser, o blog agradece as indicações.

CHEERS!!

Read Full Post »

Como comentei no e-mail de atualizações semanais e também coloquei na coluna à esquerda do Blog —–>>>, por sugestão do amigo Alexandre Junqueira, estou abrindo espaço para quem quiser indicar algum vinho que bebeu e achou que vale a pena os outros conhecerem e tomarem.

E nada mais justo do que estrear a coluna com uma indicação do próprio Junqueira! Uma não, logo de cara já são duas! Estes vinhos combinaram muito bem com porções de “moules et pommes frites “ do restaurante Le Jazz.

– Vinho Matetic EQ Coastal Sauvignon Blanc 2007 – Viñas Matetic – San Antonio – Chile. Preço médio : R$ 90/120.

– Chablis Willian Fevre 1er Cru Vaillons 2007 – Domaine William Fèvre – Chablis – França. Preço médio : R$ 100/150.

Junqueira, valeu pela idéia e pela estréia da coluna! Agora, quem qusier, é e só me mandar o nome do vinho, a safra, e se possível, onde bebeu, importadora, preço e o que mais quiserem e puderem!

CHEERS!!

Read Full Post »